Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


só eu sei porque sou tão infeliz

por vítor, em 23.02.09

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:40

Eleições Americanas 2008

por vítor, em 05.06.08

 

A minha candidata era Clinton. Mais consistente, mais terra a terra, menos manobrável, uma lutadora, uma mulher sem medo, menos evangélica, dura na hora certa parecia-me uma anti Obama. Sorriso pepsodent, bíblico, telegénico, esguio, calculista, politicamente correcto, portador de uma áurea magnética e geradora de confiança não me parecia o presidente indicado  para a América e para o Mundo.

 

Hillary fez uma campanha notável. Com a imprensa contra, dificuldades financeiras e a elite cultural seduzida pelo "Yes, we can", só um início titubeante,  resultado da convicção (sua e de toda a gente) de que a nomeação seria um passeio triunfal, a impediu de vir a ser ela a próxima presidente.

 

Rei morto, rei posto, estarei agora de alma e coração, sem amuos, com Barack Obama. YES WE CAN!!!!!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:30

No Bar do Costume

por vítor, em 26.03.08

Uma mulher entrou de mansinho arrastando as solas dos sapatos na tijoleira vermelha. Apertou a mão a uma salamandra semi-nua , que vagueava ao acaso pelas redondezas, e resolveu pedir um bagaço.

O empregado, senhor de um porte arredondado, serviu com a gentileza do costume.

Deu um trago sem pestanejar e sentou-se na arquibancada do fundo retirando um chupa-chupa da malinha ligeira. Chupa aqui... bebe ali...chupa aqui... bebe ali... e assim vai o relógio do bar consumindo o inexorável fluir do tempo.

Entram clientes, sentam-se, bebem e pagam quase sem falar, enquanto o relógio e o empregado vão servindo sem pressas.

Duas rebimba-corações bebem em silêncio na esplanada. O Sol mergulha no mar e as gaivotas erguem-se nas sombras. Ao longe, um saxofone geme milagrosamente entre a babuja da preia-mar.

A mulher levantou-se e dirigiu-se ao balcão ostensivamente envernizado de espuma.

 - A minha conta, pediu com gestos meticulosamente embaraçados.

O empregado, que presenciara a lenta progressão da elegante senhora no salão, levantou-se cordialmente; do banco atrás do balcão, deixando o jornal; que lia sem interesse, pousar nas imperiais por tirar.

Uma centopeia, sem pernas, gritou na noite. A brisa nocturna, sem devaneios, invadira os lugares obsoletos, mordiscando os pensamentos dos  lampiões tímidos da rua.

No instante em que a mulher tirou o montante, exigido pelo bagaço; da malinha, entrou no bar um cavalheiro sem olhar. A noite pareceu mergulhar no vasto oceano, enquanto o saxofone se extinguia entre os barcos sem cais.

Sem retirar o sobretudo, o homem sem olhar, voltou à rua e atirou-se na noite desaparecendo na encruzilhada das trevas.

A mulher, depois de receber o troco, penetrou no ar frio da maresia deixando um rasto de luz no alcatrão ainda quente.

O empregado, retomou a leitura do seu velho jornal: ... a solidão é o império dos sentidos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:13

A vida boa dos homens

por vítor, em 30.12.07


Não resisto a partilhar convosco o que li hoje numa daquelas revistas de género tão cool nos nossos dias. Esta,  virada para o sexo feminino, era uma das que acantona os homens num condomínio fechado onde dificilmente vegetam. Eu,  que considero que existem mulheres tão diferentes de outra mulheres e homens tão diversos de outros homens, que podemos encontrar mulheres mais próximas de homens e homens mais parecidos a mulheres, não compreendo esta necessidade de tornar estanques estes dois mundos em questão e de alimentar estes proselitismos através de órgãos oficiais de género.

No entanto, desta vez, a revista parece soçobrar (parece só, porque atribui a propensão do enigma ao malvado homem) e  pergunta "Porque será que os homens nunca ficam deprimidos?" A pergunta não tem muito interesse porque parte de uma premissa errada. A resposta, como é óbvio, também enfermará em logro. No entanto, neste caso,  funciona como um espelho para nos vermos como elas, as militantes revisteiras, nos enxergam. É essa explicação da impertinente questão que aqui vos deixo:

"Não é que eles não sejam imunes à depressão, mas a verdade (desconcertante) é que os homens têm cerca de menos dois terços de hipóteses de deprimir em relação a nós. Porquê? Existem diversas teorias. Entre as quais está o facto de, em geral, os homens terem uma vida mais fácil. Se não, pense connosco: não é verdade que que a maioria das mulheres que conhece continua a assumir a maior parte das responsabilidades pelos filhos e pela casa, independentemente de quantas horas trabalha fora?

(até aqui concedamos, embora cada caso seja um caso. Agora sim, o melhor naco da prosa)

Acrescem ainda muitos outros factores que, apesar de parecerem ninharias, fazem toda a diferença. Aqui ficam alguns: O mecânico (vida fácil onde, como é óbvio não encontramos mulheres) diz sempre a verdade aos homens; eles nunca ficam em fila de espera para a casa de banho (vê-se mesmo que a articulista nunca frequentou uma casa de banho num estádio de futebol); umas férias de 15 dias requerem apenas uma pequena mochila             ( mas... e o Castelo Branco, meu Deus!); o mesmo trabalho, maior salário; as rugas dão-lhe charme; o mesmo corte de cabelo serve-lhes durante anos, ou mesmo décadas (reaccionária!); eles nunca vêem o pó e a roupa suja que se acumula pela casa (será a miopia uma doença masculina?); só precisam de depilar (sic) o rosto e o pescoço; podem usar calções sem problemas de mostrar as pernas (?); (e agora o orgasmo textual) têm liberdade para decidir se querem, ou não, deixar crescer o bigode; e, por último, têm-nos a nós que os mimam todos os dias (que queridas!): Em suma, têm tudo para ser felizes.

Escusado será dizer que a subversiva  literatura entrou em casa  pela mão da  deprimida cá de casa. Eu claro sou o felizardo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:33

Peito a peito

por vítor, em 22.11.07


As suecas são umas mulheres espantosas! Sempre na vanguarda. Agora exigem igualdade de tratamento com os homens no que respeita à exibição de partes do corpo. Se os homens podem frequentar piscinas públicas de tronco nu, então as mulheres também têm o direito de o fazer.

O meu apoio e a minha solidariedade é total! Gostaria ainda de sensibilizar as minhas compatriotas, e já agora, porque não, as mulheres de todo o mundo (ou há globalidade ou comem todas) para colocarem os olhos na luta das mulheres suecas e se juntarem a elas em tão relevante ( palavra muito utilizada por totós ) batalha.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:37


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

4 águas/cativa editoras

5 euros (livro) + 2.5 (portes) = 7.5 euros vgcardeira@sapo.pt

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

votação

Pode Portugal sair da crise sem a ajuda da Troika?
Sim
Não
= ver resultados =



partículas




vendo


My blog is worth $5,645.40.
How much is your blog worth?


horas amargas


PRÉMIO CATIVA

07/2007 - Jorge Palma 08/2008 - Ricardo Araújo Pereira 09/2009 - José Bivar 10/2010 - Ana Drago 11/11/2011 - The Legendary Tiger Man 12/12/12 - Ricardo Araújo Pereira 26/12/13 - Rui Costa VII

tradutor