Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


 

 

 

Acabou agora mesmo a campanha da alfarroba 2009. Para poder fazer a minha dança ritual de fim de campanha, deixei duas alfarrobeiras para apanhar hoje, dispensando os meus dois trabalhadores no Sábado. A dança é um procedimento ritual solitário e, por isso, teria de ser assim.

Reparem que falei de trabalhadores e não, como no último post em que referi a apanha, de um. Acontece que o trabalhador referido ( e aproveito para agradecer ao meu amigo Manuel Ramos a resposta certeira), o grande poeta e artista plástico Rui Dias Simão, arranjou um colega para melhor passar os dias de solidão sob as copas frondosas das míticas árvores. Uma noite, após  um duro dia de trabalho, fomos, patrão efémero e trabalhador intermitente, levantar a exposição que ambos tínhamos montado na Associação Cónios, em Santa Luzia e que esteve aberta ao público no já longínquo Agosto. Eu na qualidade de comissário, o trabalhador na qualidade de artista convidado. Depois da difícil desmontagem e respectivo transporte para casa do artista, exaustos, fomos para... os copos. Nos diversos bares que percorremos pela noite fora encontrámos vários noctívagos, amigos e desconhecidos. Um deles, inglês, amigo do Rui e meu desconhecido, procurava emprego. O poeta, coração bondoso, contratou-o ali mesmo para a campanha da alfarroba. Eu assenti. As chuvas aproximam-se e  dois e meio apanham mais depressa que um e meio. O meio, está claro, era eu. No dia seguinte, poeta e inglês dormiram até não poder mais, enquanto as alfarrobas esperavam. Eu, fresco que nem uma alface no frigorífico há um mês, lá me apresentei no trabalho, o de todos os dias "úteis", às oito e meia da madrugada.

Mas o que é certo é que a campanha lá chegou ao fim e as alfarrobitas já jazem ensacadas à espera que o sr. Madeira as venha buscar, hoje mesmo. Aliás escrevo estas palavras enquanto aguardo o camião que transportará as sacas. Combinámos às dez. Ao menos vou escrevendo alguma coisa. A seguir seguirei o camião até à Alfandanga para assistir à sua pesagem e receber o bem vindo cheque. Assistir à pesagem é imprescindível. Para além dos descontos no peso para as sacas e os pastos, o sr. Madeira é especialista em procedimentos ocultos durante o processo da pesagem,  fazendo com que a balança penda sempre mais para um dos lados. É bem fácil perceber para qual...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:54

Ópera e alfarrobas

por vítor, em 08.09.08

 

 

A ópera ecoa no pomar saindo da antena 2, do rádio da Ford Ranger. Continuo a minha saga de apanhador de alfarrobas. Agora quase só ao fim de semana que o trabalho principal ( o que me dá o pãozinho) já recomeçou. Nesta fase da apanha estou na zona mais sensível. Num pomar que eu próprio plantei: charruei a terra, marquei compassos e linhas, abri covas, plantei as arvorezinhas, reguei nos 3 primeiros verões, podei regularmente, e amei-as muito. Só não as enxertei porque o engenho e a arte não o permitiram. Uma delas é muito especial. Foi o meu pai que a semeou num vaso e tratou nos primeiros anos. Quando ele morreu, transplantei-a. Foi a primeira alfarrobeira da primeira fila deste meu  projecto. Um vizinho, a quem emprestava o tractor, e como compensação me lavrava o pomar, ainda lhe meteu um disco da grade pelo tronco adentro. Sobreviveu e é hoje a mais distinta e formosa alfarrobeira do pomar. O amor faz milagres...

De vez em quando, vou à pick-up fumar um cigarro deitado na caixa da viatura,  enquanto as vozes percorrem as alamedas da memória. Neste trabalho duro e solitário (ainda convidei o pessoal lá de casa para me acompanharem,  mas outros valores mais altos se alevantaram) a ópera opera ( desculpem-me o trocadilho foleiro) uma magia fabulosa e anestesiante.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:33


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

4 águas/cativa editoras

5 euros (livro) + 2.5 (portes) = 7.5 euros vgcardeira@sapo.pt

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D

votação

Pode Portugal sair da crise sem a ajuda da Troika?
Sim
Não
= ver resultados =



partículas




vendo


My blog is worth $5,645.40.
How much is your blog worth?


horas amargas


PRÉMIO CATIVA

07/2007 - Jorge Palma 08/2008 - Ricardo Araújo Pereira 09/2009 - José Bivar 10/2010 - Ana Drago 11/11/2011 - The Legendary Tiger Man 12/12/12 - Ricardo Araújo Pereira 26/12/13 - Rui Costa VII

tradutor