Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Bairro da Lata

por vítor, em 16.08.18

 

Na leitura da cidade ensandecida,
Os carros apodreciam na palidez dos subúrbios
Enquanto, aí, as mulheres comandavam o mundo
A partir de tijolos empilhados nos dorsos
Das encostas íngremes, que ninguém quis e agora
Toda a gente quer. As mulheres abandonadas gerem
O invisível dos dias, e parecem felizes. Felizes por carregarem
Os filhos pelas lamas das ruas ensandecidas. Os homens
Dormem sobre cadáveres mornos de ontem e escaldantes
De amanhã, dormem sem sequer sonhar, até no sono,
Leve e inquieto, são escravos da tristeza. As mulheres riem
Mesmo quando choram, mesmo quando os mortos lhes vêm bater à porta
E pousar nos braços robustos. Os homens dormem. Adormeceram
Depois dos tiros que ecoaram no ricochete das paredes escalavradas
E incompletas. Adormeceram depois da incontinência verbal das armas.
Dormem no medo eterno exibindo a ignorância que os cobre
E separa do real onde habitam de costas para a luz. As mulheres
Tecem a luz, manipulam o fora e o dentro, fazem café na escura 
Podridão para servir os amantes, buracos dentro de buracos,
Pais dos filhos dos pais, mães do vazio que as enforma, máscaras saindo de túmulos prenhes de entes poliformes e frios.
Criaturas doentes escorrendo sangue dos corpos purulentos,
Desaparecendo nas valetas cegas da cidade.
(…) E as mulheres saem de casa caminhando sob a chuva,
Desejando ser putas e morrer numa página de um livro de fadas.
Na assombração dos limites do desejo.
Nas casas em construção, o sofrimento foi a primeira pedra.

Cativa
6/10/2017

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:50


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D