nunca incomodar... quanto mais sei mais sei que menos sei

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.votação

Pode Portugal sair da crise sem a ajuda da Troika?
Sim
Não
= ver resultados =

.Abril 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.PRÉMIO CATIVA

07/2007 - Jorge Palma 08/2008 - Ricardo Araújo Pereira 09/2009 - José Bivar 10/2010 - Ana Drago 11/11/2011 - The Legendary Tiger Man 12/12/12 - Ricardo Araújo Pereira 26/12/13 - Rui Costa VII

.tradutor

.links

.subscrever feeds

blogs SAPO

.posts recentes

. Eles comem tudo e não dei...

. Depois disto nem Sagres e...

. Cavaco e os eufémios

. Touradas, transgenia e po...

. As melhores praias do mun...

. Eles comem tudo e não dei...

. Chove em Maio de camones ...

. Um Homem que veio de Mart...

. República do Algarve

. Tragam-me as estações de ...

.4 águas/cativa editoras

5 euros (livro) + 2.5 (portes) = 7.5 euros vgcardeira@sapo.pt

.partículas

.horas amargas

.marcadores

. 25 de abril

. 4 águas

. actualidade

. adão contreiras

. adolescência

. aldeia

. alfarroba

. algarve

. ambiente

. américa

. amigo

. amigos

. amizade

. amor

. animais

. ano novo

. anselm kiefer

. antropologia

. arte

. bailados na penumbra

. beatles

. benfica

. blogue

. bob dylan

. cabanas

. cacela

. cacela velha

. canalsonora

. capitalismo

. cativa

. cidade

. cinema

. conceição

. contos

. corpo

. crime

. cultura

. democracia

. deus

. edições cativa

. educação

. eleições

. escritores

. eternidade

. faro

. felicidade

. fernando esteves pinto

. fernando gil cardeira

. filosofia

. fracturas intermédias

. futebol

. glorioso

. história

. homem

. humor

. jornais

. liberdade

. lisboa

. literatura

. livro

. livros

. loucura

. mãe

. memórias escritas

. mentira

. morte

. mulher

. música

. noite

. olhão

. partículas

. pensamento

. pintura

. poema

. poesia

. poeta

. política

. portugal

. praia

. prémio cativa

. relatividade

. restolho

. ria formosa

. romance

. rui dias simão

. sexo

. sociologia

. solidão

. substâncias

. tavira

. teatro

. televisão

. transeuntes

. transeuntes again

. turismo

. últimos

. verão

. viagem

. vida

. vítor gil cardeira

. todas as tags

.vendo


My blog is worth $5,645.40.
How much is your blog worth?

.arquivos

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

Sexta-feira, 18 de Abril de 2008

Eles comem tudo e não deixam nada...



Aqui existia uma lagoa. A Lagoa dos Salgados. Uma das mais belos bocados de costa algarvia, entre as martirizadas Albufeira e Armação de Pêra . Junto, uma praia de "bandeira dourada". Apetecível! não.. era. É. Mais um mega empreendimento "ecologicamente sustentável", este ainda pré PIN, turístico para rebentar com o que o atraiu. A beleza do lugar.

Conspurcaram a lagoa e agora para a tornar "um espelho de água", vá de a vazarem completamente,  transformando-a numa desolada pradaria. Ainda por cima sem se darem    ao trabalho de verificar o que é que se passaria com tão drástica intervenção com os "legítimos moradores". Aves, em plena época de nidificação, e outros.

Espera-se que a água volte breve...

PS: A Lagoa da Altura, a Sotavento, também está na lista de espera. O "empreendedor" é o dito presidente do Meu Clube: O Glorioso, O Grande! Mas como não estou muito motivado par abordar estes assuntos nos dias que correm deixarei o assunto para.... o ... a ... a próxima época.
sinto-me:
música: Eles comem tudo e não deixam nada
publicado por vítor às 17:11
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 23 de Dezembro de 2007

Depois disto nem Sagres está a salvo



Depois de retalhado o triângulo mágico da Ponta da Piedade (na imagem a verde a área onde será implantado o Cascade Resort), já tudo é possível neste Algarve de resorts. Agora só falta o Promontorium Sacrum . O Resort das Descobertas e o SPA do Infante apontados ao mundo. Que belo monumento à globalização!

Olhem ao menos para o elucidativo caso das Canárias: mais resorts e mais turistas, menos receitas. Mais construção para receber mais turistas e conseguir mais receitas, destruição de um dos mais valiosos patrimónios naturais do planeta.

Digo-vos, o rendilhado das falésias da zona da Ponta da Piedade é, seguramente, dos pedaços de costa mais fantásticos do mundo. Mais fantásticos e mais frágeis...
sinto-me:
publicado por vítor às 22:53
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 21 de Agosto de 2007

Cavaco e os eufémios

 

Numa homenagem a 200 dos grandes responsáveis pela destruição do ambiente, do património construído, da agricultura, dos costumes e tradições do Algarve, Cavaco repreende veementemente umas dezenas de adolescentes que rebentaram com uns pés de milho.

 

É de concluir que o crime compensa. Bem sei que a maior parte dos homens e mulheres que têm destruído o Algarve já são comendadores, mas condenar um crime menor de desobediência durante esta triste e vil homenagem é passar uma esponja e branquear  a avalanche de crimes que têm sido cometidos no  Algarve com a conivência de autarcas e que, na maior parte dos casos, tem servido para empanturrar diversas contas bancárias.

 

Ir à caça e disparar (com grande denodo e pontaria) sobre o cão serve a quem?

publicado por vítor às 17:14
link do post | comentar | favorito
|

Touradas, transgenia e politicamente correcto

 

Já que estou numa de vândalo, e que tal marcharmos contra a propriedade privada que é a praça de touros de Albufeira na próxima 6ª feira durante a tourada promovida pela RTP para comemorar os seus 50 anos? Esfregar o sangue das bestas ( propriedade privada) nas ventas das zelosas bestas dos administradores da televisão pública. E, já que estamos em maré de transgenia , numa operação de engenharia genética de ponta (desculpem-me o pleonasmo) transferir uns genes de Einstein nas débeis estruturas genéticas dos aficionados.

 

E que tal recusarmos pagar a taxa de televisão enquanto a "televisão de todos nós" colaborar com a tortura de animais ao vivo e para gáudio de outros animais!

 

Eu sou dos que considera a propriedade privada sagrada mas que também considera que existe uma hierarquia do sagrado ( como do profano, aliás) e que, perante a propriedade privada,  a vida, a natureza, a inteligência, a liberdade,  a interpessoalidade , a ética e a dignidade humana se sobrepõem   e elevam.

 

Contra o politicamente correcto, que varreu as mentes virtuosas  e  púdicas deste país a propósito da destruição de um hectare de milho transgénico (que repito não é uma mera questão localizada numa quinta, é uma questão que pode ter repercussões ambientais e sanitárias exógenas mal conhecidas e incontroláveis e que, portanto é uma questão da comunidade onde se insere a plantação), marchemos, pois, contra o bárbaro espectáculo que a RTP vai promover na próxima 6ª feira , em Albufeira.

 

A forma como os animais são tratados num país mostra, como poucas coisas, o grau de desenvolvimento cultural e económico de um país.

 

Nunca esquecendo que Nietzsche enlouqueceu por ver um cocheiro chicotear um cavalo na cidade de Milão, no... século XIX...

 

 

 

 

 

 

sinto-me:
música: Une valse à mil temps
publicado por vítor às 14:29
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 8 de Agosto de 2007

As melhores praias do mundo



A minha casa fica a 2 quilómetros das melhores praias do mundo. Mesmo em Agosto, tenho um imenso areal quase só para mim. O futuro é que não me parece radioso, quando olho para Norte vejo-os devorando a paisagem, animais insaciáveis às ordens de predadores sedentos. Gigantes em terras liliputianas, os guindastes assinalam os PIN da nossa vergonha. Vivam os resorts, os SPAs , o golfe sem fim, as marinas amigas do ambiente, os hotéis de 7 estrelas, as ilhas artificiais, que o futuro é já ali e o presente não existe.

A minha casa fica à beira das ilhas da minha infância. Prometem o paraíso mas eu sei que ele desapareceu quando destruíram a minha aldeia cobrindo-a com um sujo cogumelo de betão. Esse paraíso resiste e habita nas mentes dos que sobreviveram à destruição das suas aldeias, vilas e cidades. Poucos, mas eternos. Tristes, mas inteiros e livres.
sinto-me:
música: Is not time to make a change
publicado por vítor às 22:16
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 13 de Julho de 2007

Eles comem tudo e não deixam nada

Depois do triângulo mágico da Ponta da Piedade, agora a Levante continua a razia. O Conselho de Ministros aprova o Plano de Urbanização da Meia Praia. Hotéis e mais hotéis e mais hotéis. Estrelas e mais estrelas e mais estrelas. Os celebrizados "índios" da Meia Praia vão ser corridos da praia paradisíaca onde, parece, só podem gozar ricos e poderosos. Vejam só estas pérolas da hipocrisia das bocas de quem devia proteger afincadamente os nossos recursos: "... instrumento de ordenamento fundamental para o município de Lagos, dado a inexistência de plano director municipal (isto parece não preocupar ninguém), e que se integra numa estratégia de desenvolvimento local, visando diversificar (sim Lagos não tem nenhum hotel nem resort à vista) e elevar (em altura?) o nível da oferta turística..." - documento do Conselho de Ministros. "... esta decisão representa a conclusão de um longo processo e o início de uma nova e boa fase para Lagos." - disse à Lusa o presidente da Câmara de Lagos, Júlio Barroso. Haja esperança: Os moradores da aldeia da Meia Praia (situada, para quem não conhece, na mais espantosa baía de Portugal e profundamente ligada aos primeiros tempos da saga dos "Descobrimentos"), prometem resistir à deslocalização brutal e "lutar para ficar a morar nos terrenos adquiridos legalmente." Nesta luta de Golias contra David já sabemos quem vais levar a melhor. A não ser... Tudo o que diz respeito à cidade de Lagos me faz eriçar os pêlos. Lá vivi dos melhores tempos de Verão da minha adolescência e lá, por opção, iniciei a minha carreira profissional. por isso tudo o que contribui para a desumanização e destruição da cidade me revolta profundamente.
música: ìndios da Meia Praia
publicado por vítor às 18:05
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 24 de Maio de 2007

Chove em Maio de camones tropicais

Chove de mansinho e a fresquidão ocupou os campos. Adoro este tempo suave convidando a mente a deambular pelos labirintos da metafísica.

 

Pela janela vejo passar aviões low-cost carregados de camones de bermudas e camisas havaianas,  preparados par desembarcar num paraíso tropical...

publicado por vítor às 10:50
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 14 de Maio de 2007

Um Homem que veio de Marte

O Presidente do Conselho Mundial de Viagens e Turismo, o Sr. Jean-Claude Baungarten, que deve perceber alguma coisa destas temáticas, afirmou que "os portugueses têm que aprender com os erros dos outros". Disse mais: "Não façam como  Espanha." (E agora algo completamente inesperado e revolucionário) Não construam mais."

 

Ao que parece,  nenhum presidente de câmara ou junta de freguesia ou agente da "indústria hoteleira" reagiu às provocantes e  pertinentes observações de tão alta individualidade. Assobiaram para o lado, sorriram sonsamente e o festim vai continuar com PINs e outros Projectos de Interesse Notarial fazendo jus ao probérbio "não deixes para amanhã o que podes fazer hoje."

 

Se não houver amanhã, que se lixe. Eles vão enchendo os bolsos e os vindouros que se amanhem.

 

Na destruição do património ambiental o crime tem compensado. Até quando?

música: E nós Pimba.
publicado por vítor às 18:23
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 13 de Abril de 2007

República do Algarve



Quando será que quem nos governa e que quem cá vive (no rectângulo) conclui que o atraso do país se deve à inexistência de uma regionalização? Que a macrocefalia olisiponense é a grande responsável pela anomia que bloqueia o nosso desenvolvimento desde D.João III?

Nos últimos anos a capital mais parece um poderoso buraco negro que tudo aspira à sua volta. Um centro canibal que se irá, mais cedo ou mais tarde, começar a devorar a si próprio. Era bom que se tomasse consciência desta realidade que nos destrói como nação ( ao contrário do que defendem os centralistas) e nos homogeneíza e aplana.

A regionalização é a possibilidade do país se erguer da mediocridade em que tem estado atolado e, com sustentabilidade e contributo de todos, se impor nestes novos tempos de globalização.

E para quem teme um desenvolvimento mais desarmónico ( o que manifestamente deve ser muito difícil depois destes últimos 50 anos), julgo que um poder intermédio será a melhor maneira de controlar e avaliar os profundos e indetectáveis poderes locais e seus relacionamentos com os não menos recônditos poderes económicos. É esta articulação que tem faltado e o mediatismo dos casos de corrupção autárquica não são senão a maneira de o poder central justificar a sua perenidade e como forma de ocultar os, esses sim penosamente danosos, meandros da corrupção emanada do dolicocefalismo central.

No Algarve urge a descentralização e o incremento da regionalização. Sem elas a região está à deriva e o futuro será um barco sem rumo no vasto oceano da globalização.
sinto-me:
música: Corridinho
publicado por vítor às 18:25
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 8 de Março de 2007

Tragam-me as estações de volta...

"Há petróleo no Algarve!"  Depois das low cost a darem-nos cabo da tranquilidade da "época baixa",  vêm agora os caçadores de crude ameaçar-nos o ano inteiro. Por favor, instituam a tão vilipendiada sazonalidade. Os indígenas; pessoas, animais, plantas, areias, águas, ares, pedras e por aí fora; agradeceriam. E estou certo que os que nos visitam também. O que parecendo um paradoxo, pensando bem, não é.
publicado por vítor às 16:32
link do post | comentar | favorito
|