nunca incomodar... quanto mais sei mais sei que menos sei

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.votação

Pode Portugal sair da crise sem a ajuda da Troika?
Sim
Não
= ver resultados =

.Abril 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.PRÉMIO CATIVA

07/2007 - Jorge Palma 08/2008 - Ricardo Araújo Pereira 09/2009 - José Bivar 10/2010 - Ana Drago 11/11/2011 - The Legendary Tiger Man 12/12/12 - Ricardo Araújo Pereira 26/12/13 - Rui Costa VII

.tradutor

.links

.subscrever feeds

blogs SAPO

.posts recentes

. Prémio Cativa VII

. Prémio Cativa VI

. Prémio Cativa V

. Prémio Cativa IV

. Prémio Cativa III

. Prémio Cativa II

.4 águas/cativa editoras

5 euros (livro) + 2.5 (portes) = 7.5 euros vgcardeira@sapo.pt

.partículas

.horas amargas

.marcadores

. 25 de abril

. 4 águas

. actualidade

. adão contreiras

. adolescência

. aldeia

. alfarroba

. algarve

. ambiente

. américa

. amigo

. amigos

. amizade

. amor

. animais

. ano novo

. anselm kiefer

. antropologia

. arte

. bailados na penumbra

. beatles

. benfica

. blogue

. bob dylan

. cabanas

. cacela

. cacela velha

. canalsonora

. capitalismo

. cativa

. cidade

. cinema

. conceição

. contos

. corpo

. crime

. cultura

. democracia

. deus

. edições cativa

. educação

. eleições

. escritores

. eternidade

. faro

. felicidade

. fernando esteves pinto

. fernando gil cardeira

. filosofia

. fracturas intermédias

. futebol

. glorioso

. história

. homem

. humor

. jornais

. liberdade

. lisboa

. literatura

. livro

. livros

. loucura

. mãe

. memórias escritas

. mentira

. morte

. mulher

. música

. noite

. olhão

. partículas

. pensamento

. pintura

. poema

. poesia

. poeta

. política

. portugal

. praia

. prémio cativa

. relatividade

. restolho

. ria formosa

. romance

. rui dias simão

. sexo

. sociologia

. solidão

. substâncias

. tavira

. teatro

. televisão

. transeuntes

. transeuntes again

. turismo

. últimos

. verão

. viagem

. vida

. vítor gil cardeira

. todas as tags

.vendo


My blog is worth $5,645.40.
How much is your blog worth?

.arquivos

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

Quinta-feira, 26 de Dezembro de 2013

Prémio Cativa VII

 

Normalmente atribuído a gentes que se destacam no campo das artes, este ano o Prémio Cativa vai para o ciclista Rui Costa. Vencedor de duas etapas na Volta à França, vencedor da Volta à Suiça, pela segunda vez consecutiva, e campeão do mundo de estrada, contribuiu para dar alguma alegria ao povo portugês em tempos de profunda crise. Nestes dias sombrios e difíceis, com humildade e simplicidade, sem divisionismos, trouxe-nos sorrisos e alegrias que iluminaram as sombras...

sinto-me:
publicado por vítor às 21:02
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2012

Prémio Cativa VI

 

Hoje, dia 12 do 12 do 12 revela-se o VI Prémio Cativa. Excecionalmente o prémio é atribuído pela segunda vez a Ricardo Araújo Pereira. No cinzentismo que asfixia o país. Na crise sem fim à vista, Ricardo, com o seu programa na Comercial, Mixórdia de Temáticas, continua a desocultar os pés de barro dos poderosos e dos profetas da desgraça. Com um humor inteligente e corrosivo, um sarcasmo que desconstrói os alicerces da moralidade imoral, disseca o corpus da nação revelando a podridão dos tecidos contaminados pela mediocridade dominante. Faz-nos rir e sorrir, dá-nos o que não encontramos nas vidinhas quotidianas da realidade. Ele torna-nos a vida mais suportável e feliz.  É, por isso, uma honra para o Quinta atribuir-lhe pela segunda vez o prémio.

p.s. Passando a ser o ano superior ao mês (ano 13 maior que 12) passaremos a revelar o Prémio Cativa no mês de aniversário do blogue, ou seja no mês de maio.

publicado por vítor às 22:03
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 11 de Novembro de 2011

Prémio Cativa V

 

Paulo Furtado, o "homem banda" que durante muitos anos percorreu o país mostrando os seus trabalhos sem grande êxito, é o Prémio Cativa V.  Este multifacetado artista, apesar da fraca receção ao seu trabalho,  nunca desistiu e continuou a mostrar a sua flamejante criatividade por vilas e cidades de Portugal. Finalmente, com o trabalho "Femina", o seu último projeto,  que leva o seu génio criativo a públicos novos e mais alargados, nomeadamente internacionais, atinge o merecido sucesso.

A resposta internacional a Paulo Furtado fica bem explícita se referirmos que Femina foi editado em Espanha, França, Itália, Inglaterra, Alemanha e mesmo nos Estados Unidos. Jarvis Cocker, mítico líder dos extintos Pulp, pediu a The Legendary Tigerman que assegurasse as primeiras partes da sua última digressão Europeia.

Em Portugal, o álbum já vendeu mais de 16.000 unidades e manteve-se no top de vendas nacional durante 44 semanas, aproximando-se rapidamente do galardão de Platina (20.000 unidades).

The Legendary Tigerman é, originalmente, um bluesman que bebe inspiração do Delta do Mississipi reinventando-se a cada álbum que grava.

Exemplo do artista que não cede e não desiste, enquadra-se perfeitamente no perfil do Prémio Cativa e é o laureado este ano com todo o mérito.

sinto-me:
publicado por vítor às 21:01
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 21 de Outubro de 2010

Prémio Cativa IV

 

O  4º Prémio Cativa foi atribuído, segundo a lógica, no dia 10 do 10 do 10. Este prémio, com que esta modesta casinha galardoa alguém que se tenha destacado no campo da cultura, da solidariedade ou da defesa do meio ambiente, vai pela primeira vez para uma mulher. Uma mulher que se destacou, nos últimos anos, na defesa da educação e dos direitos das minorias.  A premiada, este ano, é Ana Drago, socióloga e deputada do bloco de Esquerda e, além disso, ... uma mulher bonita.

 

sinto-me:
publicado por vítor às 18:33
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 21 de Setembro de 2009

Prémio Cativa III

Obra de José Bivar em exposição na nova galeria de Pechão.

 

A escolha foi feita, seguindo a lógica dos dois últimos Prémio Cativa, no dia 9 de Setembro. Só hoje o tempo permitiu a escrita de um post sobre o premiado deste ano. Pela primeira vez, o premiado é meu amigo (como diria um político, com muito prazer e muita honra).No entanto, esta amizade não tem nada a ver com a atribuição do Prémio Cativa deste ano. Ou pode ter, porque só conhecendo o Zé como conheço posso avaliar a sua importância no panorama artístico e assocativo do Algarve. Amigos amigos, prémios à parte.

"José Bivar. Descendente de El Cid, o Campeador, monárquico, neo-ruralista, artista plástico, criador da famosa Bienal de Faro e o homem que inventou a Rua do Crime e a sua primeira e mítica âncora: os Lábios Nus...", escrevia eu, há algum tempo, depois de uma tertúlia memorável em despedida do escritor e actor Valdir "Bujiganga", que regressava ao Brasil. Mas o Zé não é só isso: exilado em Paris, regressa a Portugal a seguir ao 25 de Abril e instala-se no chalé de Bela Mandil que passa a constituir, a partir daí, o maior cadinho de artistas que o Algarve alguma vez presenciou. Músicos, poetas, escritores, escultores, pintores, realizadores, declamadores, actores e gentes de todas as proveniências sociais, geracionais e geográficas tornam Bela Mandil uma referência cultural famejante e universal.

Está ainda para vir o estudo destes anos extraordinários de produção cultural no Chalé Cumano Bivar e a avaliação do trabalho desenvolvido por José Bivar ao longo detes 30 anos em prol do Algarve e do país.

 Homem independente e livre, nada dado a afagos de egos carentes. De rumo impetuoso ao encontro das tempestades, evitando as bonanças apelativas, tem pago cara essa teimosia em viver a sua vida sem ceder a compromissos patrocinais. De tanto dar, hoje é um aristocrata financeiramente arruinado. As instituições fecham-lhe as portas e evitam-no. Um homem livre é sempre um inimigo a abater...

 

sinto-me:
publicado por vítor às 14:53
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 8 de Agosto de 2008

Prémio Cativa II

 

 

Um ano, um mês  e um dia depois de ter sido atribuído o primeiro galardão Cativa a Jorge Palma, cabe-me o prazer de anunciar o prémio de 2008 que irá para o Ricardo Araújo Pereira. Prazer porque sendo o "Prémio Cativa" para quem "contribua de forma marcante para o bem estar das pessoas", Ricardo e os seus Gatos Fedorentos constituíram uma lufada de ar fresco que varreu este "país-sempre-em-crise".

Com um humor inteligente e interveniente (vide a rábula ao prof. Marcelo, no caso do referendo sobre o aborto, e no cartaz resposta à provocação do cartaz da extrema direita quanto à emigração) emergiram rompendo o nacional/humorismo do trio fatal, bêbedo, paneleiro, cornudo, que pulveriza audiências. Com o seu humor provocante, deambulando nos limites dos limites, Ricardo Araújo Pereira montou o espelho onde o país pôde contemplar-se sem intermediários. É duro mas é nossa imagem.

sinto-me:
música: Ai Portugal, Portugal - Jorge Palma
publicado por vítor às 13:22
link do post | comentar | favorito
|